Casos clínicos

NOVIEMBRE 2017

Estenose mitral avançada

Paciente feminina com 67 anos, com diagnóstico de estenose mitral reumática. Anticoagulada com acecumarol faz 5 anos, por fibrilação atrial, com controles fora dos níveis terapêuticos. Atualmente em classe funcional III, com dispneia e alguns episódios de dispneia paroxística noturna. Comparece para exame transesofágico prévio à cirurgia mitral.

Idiomas disponibles

A ecografia pulmonar mostra cometas sugestivos de edema intersticial.
A valva mitral apresenta espessamento reumático, com o folheto posterior fixo, limitada mobilidade do folheto anterior com abertura em domo, espessamento moderado dos folhetos e calcificações difusas, na borda libre e no corpo de ambos folhetos.
O átrio esquerdo encontra-se severamente dilatado, com um diâmetro anteroposterior de 90mm.
Doppler color mostra uma ampla zona de aceleração proximal diastólica no funil mitral, turbulência em chama no fluxo de enchimento mitral e insuficiência mitral com jato estreito.
Corte no eixo curto a nível da valva mitral, permite observar a acentuada calcificação, com comprometimento comissural. O septo interventricular apresenta retificação sistólica pela sobrecarga pressórica do ventrículo direito.
Corte 4 câmaras- Mui severa dilatação do átrio esquerdo, que apresenta intensa formação de contraste espontâneo e um trombo denso aderido ao septo interatrial, estendendo-se até o teto do átrio.
Corte 4 câmaras com fluxo mitral turbulento, acentuada aceleração proximal e refluxo mitral. Função ventricular preservada com volumes reduzidos.
Corte 2 câmaras. Calcificação mitral que projeta sombra acústica, espessamento valvar e retração subvalvar severa.
O volume atrial indexado se estima em 368 ml/m²/s.c.
Fluxo transvalvar mitral turbulento, com velocidade pico de 3,24 cm/s, correspondendo a um gradiente pico de 42mmHg e gradiente médio de 26,5mmHg. A área mitral por PHT foi estimada em 0,6 cm².
Fluxo transvalvar pulmonar apresenta sinais sugestivos de hipertensão pulmonar, tais como curva irregular e tempo ao pico de 80ms.
A velocidade do refluxo tricúspide encontra-se elevada, (4,74 m/s). A pressão pulmonar foi estimada em 90mmHg. A valva tricúspide no es reumática. O anel valvar mede 38mm e o refluxo é leve a moderado.
Eco transesofágico. Intenso contraste espontâneo atrial. A incursão da valva mitral encontra-se muito limitada e o aparelho subvalvar mui encurtado.
A insuficiência mitral é central, estreita. Gera um setor hipoecoico no intenso contraste espontâneo atrial.
Aderida ao septo interatrial observa-se massa heterogénea, organizada em camadas de distinta densidade, correspondendo a um grande trombo atrial.
Corte tridimensional do trombo atrial. As áreas móbiles na zona central correspondem a contraste espontâneo muito denso.
Em forma Independiente a essa massa, o apêndice atrial esquerdo encontra-se completamente ocupado por trombo.
A obtenção do corte 3D mitral é dificultosa quando o contraste atrial é tão denso. Observa-se o espessamento dos folhetos e sua limitada incursão, a fusão das comissuras e o pequeno orifício mitral.
Corte do mesmo volume anterior agora desde o ventrículo esquerdo, demostrando a apertura em domo e a fusão comissural.
A planimetria do orifício mitral com a ferramenta Flexi-slice é 0,6cm².

Como conclusão, considera-se estenose mitral reumática severa, com hipertensão pulmonar, trombo na cavidade atrial y no apêndice correspondente, o que requer substituição valvar mitral.

Membresía SISIAC

Continúa la Suscripción de socios SISIAC en sus 2 categorías. Es importante actualizarse como miembro pago para adquirir los beneficios de estar asociado.

Beneficios - Membresía Fellow

Agradecemos el apoyo de